PARIS RDRG

Rive Droite & Rive Gauche: As melhores dicas de Paris e da França


Share

Como todo ano, faço uma seleção do que tem mais estilo para se vestir nas pistas de ski. Repito sempre que: está bem vestido na neve quem opta por cores sóbrias como o cinza, preto, bege, moka e branco. Os motivos tipo «caleidoscópios» só para parada de carnaval. Se você tem várias combinações de ski e quer ter uma original, selecionei uma da Moncler com ilustrações do artista francês Jean-Phillipe Delhomme com inspiração de grandes hoteis suiços. Somente para rir com os amigos e dar uma de cool; é divertida e…. rico ri a toa mesmo! Senão passamos para os valores seguros nas cores já citadas. Ardósia para a Moncler e cinza para a Colmar. Peles no colo e capucho são confortáveis e chics únicamente quando são de excelente qualidade. Veja a de cor moka da Moncler.

Para os pullovers minha dica é sempre com zipper pois quando chegamos para almoçar em um bom restaurante de pista estamos uma sauna por dentro. Abrindo o zipper voce refresca e guarda a elegância. Nas fotos: Dsquared2, Moncler, Neil Barrat e Fusalp. Se preferir em malha, motivos que evocam a neve são aceitáveis e dão aquele ar de férias de montanha. Exemplos em fotos: Comme Des Garçons, Moncler, Fusalp e Prada. Chic ao extremo o pull geométrico da Stories Milano e seu fuseau (exclusividade, me contate).
Se for calorento use uma «base layer» no mesmo espírito. Escolhi uma super técnica com proteções que deixam você com um corpo de
«robocop» da Colmar, mas evite se o seu corpo for mais na linha do boneco da Michelin.

Tecnologia também nas meias com gel e sola de lã para maior conforto nas descidas e luvas de qualidade. Para as calças sou pelos fuseaux que asseguram a linha e dão um look retrô. Mas isso para quem não comeu todos os perus e rabanadas do natal. Salientar formas arredondadas não vai não!

Capacetes, botas e gorros em concordância de cor com a combinação de ski, por favor. Mas, justamente, ai é que voce pode se permitir uma fantasia de cores contrastantes para dar um toque de personalidade ao outfit. Lembre-se que quando for a um « after » em um bar e encher a cara é sempre de bom tom estar apresentável para eventuais conquistas nas pistas mais descoladas que frequentar. O meu exemplo em preto e branco é uma idéia de coordinaçao, mas prefiro sem o nome da marca aparente que sempre é meio brega. Mas coloquei para vocês verem!

Vale a pena ler meu post do ano passado com outros modelos e dicas que não envelhecem, afinal estilo é o que fica para sempre! clique: elegantes nas pistas e montanha chic

Para a escolha dos esquis consulte o meus posts de esqui:
deslizar com estilo
esquis especiais

Minhas dicas são baseadas em marcas que a gente encontra em qualquer lugar do mundo. Mas não precisa gastar muito para apresentar o mesmo estilo. E uma referência mas faça a sua própria pesquisa com o orçamento que tiver e vai ter os mesmos resultados.

Luiz Paulo Xavier de Sá em estilo montanha para a mídia italiana.
Consultor de estilo no site www.lizparis.com.
Para me contatar envie um email a luizpaulo@parisrdrg.com

 

Read More
Share

Moda é uma manifestação efêmera, ela passa, ela perde a côr… estilo não! Essa é a diferença que faz um designer como Gustavo Lins. A diferença começa já pelo fato de ter feito engenharia e arquitetura, aprendizagem que se reflete na estrutura de suas roupas e uma criatividade que mistura cortes que parecem abstratos mas caem bem de maneira milimétrica. Seria da minha parte um insulto de comparar um criador de moda a um outro designer, pois estaria ofuscando sua originalidade. Mas posso dizer, que seus modelos me fazem pensar aos japoneses na sua excelência: pela arquitetura de seus cortes e pelo zelo na escolha das matérias primas que escolhe.

Suas criações podem ser vestidas do lado do avesso, de trás para a frente, de cabeça para baixo…não importa, o resultado é sempre realmente elegante e original. Gustavo é um homem discreto (óbvio é mineiro!), culto e minimalista. Ele me faz pensar, não pela sua moda, mas por seu lado interiorizado e sem vaidades ao recém desaparecido Azzedine Allaia que conheci através da super model Adriana Lima e com que tive papos muito instrutivos. Mas para quem não sabe, vale salientar que no seu curriculum, passou por Castelbajac, Jean Paul Gautier, Galliano e Louis Vuitton para citar alguns e é o único brasileiro que integrou oficialmente a alta costura.

Quer saber mais? Recomendo uma visita a sua loja no Marais para provar o que estou compartilhando com voces e provar principalmente suas roupas. Tenho certeza que vão apreciar tanto quanto eu.

LMC Studio – Gustavo Lins
219 – 221 rue Saint Martin Paris 75003

 

Read More
Share

Com vários endereços em Paris o Noura é uma parada obrigatória para qualquer  brasileiro com saudades das origens libanesas. Eu já escrevi, há anos atrás, sobre as delícias desse restaurante. Na época me referia como homenagem aos “turquinhos” brasileiros. Mas uma amiga teve um ataque porque não é politicamente correto usar essa palavra para descendentes de libaneses e sírios no Brasil. Eu mesmo com avós libaneses nunca senti um tom pejorativo no termo, pois se trata de uma explicação histórica; já que esses imigrantes chegavam ao Brasil com um passaporte turco. Obvio que no século XIX não apreciavam serem considerados como turcos porque era por causa deles que estavam deixando seus lares! O Líbano e a Síria faziam parte do império Otomano. Enfim, hoje não vou mais usar o termo turco. Se voce for turco, por favor não vá. Mas se for de qualquer outra origem e gostar de uma boa cozinha libanesa, esse restaurante é para você.

Para um lanche rápido e um serviço simples tipo cantina na hora do almoço, se estiver visitando o Instituto do Mundo Árabe, lá ele se chama Le Zyriab. Suba no último andar e almoce no terraço com a vista para a Notre-Dame e o Sena. A noite é mais chic e é melhor reservar.

A rotisserie da Avenida Marceau serve ótimos pratos, taboules, esfihas, kibes e doces num ambiente convivial.  Você pode comprar para levar para onde quiser também, além de matar uma fomezinha de pé comendo um sanduíche de Charwama de frango ou de carne. O mais novo fica perto da Opera e também tem um novo no centro comercial de Beaugrenelle.

Mas, se a vontade é de degustar uma excelente refeição, é no Noura Pavillon, que a coisa acontece para valer. Dica: as porções são super generosas! Aconselhamos um bom jejum antes de ir. Fique uma semana sem comer para aproveitar e experimentar de tudo. Menus com várias opções de mezzés (pequenos pratos). Para terminar não peça um café turco, assim você esta seguro de não ofender ninguém.

Institut du Monde Arabe – Le Zyriab by Noura
1, rue des Fossés St-Bernard  75005  Paris
Tel.: 01 55 42 55 42
www.imarabe.org

Noura
27, avenue Marceau  75016 Paris
Tel.: 01 47 23 02 20

Noura Pavillon
21, avenue Marceau  75016 Paris
Tel.: 01 47 20 33 33
www.noura.com

Noura Opera
29 Boulevard des Italiens  75002 Paris
Tel.: 01 53 43 00 53

Noura Beaugrenelle
12 Rue Linois, 75015 Paris
Tel.: 01 45 78 22 16

Read More
Share

Começa amanhã dia 8 de novembro! Durante um mês, a mais chic das griffes francesas, Hermès investe o Grand Palais com uma bela exposição que comemora Leïla Menchari, criadora das Vitrines de Hermès de 1978 a 2013, reconstituindo 8 vitrines nas galerias desse monumento parisiense.

Leïla Menchari, uma graduada pintora tunisina de Belas Artes, chegou a Hermes em 1961 e tornou-se diretora artística no comando das vitrines das lojas da marca em 1978. Nesse 35 anos de carreira ela produziu mais de 150 vitrines entre as quais; muitas que nos faz viajar num sonho quando passamos na Flagship store do 24 Faubourg Saint-Honoré. Reparem na influência que suas origens exercem no gosto para decorações orientais e sedas.

Um conto de natal antes do tempo …até dia 3 de dezembro.

Hermes – A Tire d’Aile – Grand Palais
De 8 de novembro a 3 de dezembro de 2017
3 Avenue du Général Eisenhower 75008 Paris

Read More
Share

Eu já tinha escrito há muitos anos atrás sobre esse que é um dos meus restaurantes preferidos em Paris. Aliás foi o primeiro restaurante que fui na primeira viagem à Paris quando tinha 21 jovens anos com o dinheiro oferecido pelo meu pai, que além de ser o melhor pai do mundo é um verdadeiro gourmet. Volto a falar dele porque agora esta pilotado por um novo e jovem chefe importado de Copenhague: Andreas Møller.

O mais dinamarquês dos restaurantes, o Flora Danica foi aberto por iniciativa do pequeno reino de 6 milhões de almas, é uma verdadeira instituição escandinava em Paris. Situado na Maison du Danemark no alto do Champs-Elysées, ele é famoso pelo seu salmão de puristas grelhado à unilateral e suas divinas tartines típicas chamadas “smorrebrod”. Mas também pelo salmão selvagem defumado, arenques e filés de rena. Decoração contemporânea e elegante, é uma alegria nos dias de sol para quem consegue reservar uma mesa no pátio no almoço.

No complexo da Maison du Danemark você tem também um restaurante gastronômico, o Copenhague, uma lanchonete para lanchinhos rápidos e uma boutique com produtos de design escandinavos. Não deixe de terminar sua refeiçao com um bom Aquavit!

Flora Danica
142, Avenue des Champs-Elysées 75008 Paris
Tel. : 01 44 13 86 26

 

Read More
Share

O Museu Maillol está com uma exposiçāo ótima da « pop art » americana da pós-guerra. Os artistas principais como Robert Rauschenberg, Jasper Johns com esculturas monumentais e telas de Claes Oldenburg, Tom Wesselmann mais serigrafias de Andy Warhol e pinturas de Jim Dine e Roy Lichtenstein.
Icons That Matter!

A coleção é do Whitney Museum of American Art de Nova York, iniciada por Gertrude Vanderbilt Whitney que inclui obras-primas do pop art e sessenta delas são apresentadas pela primeira vez em Paris. Divertida, fácil de visitar e um programa para todas as idades! Até dia 21 de Janeiro.


Musée Maillol – Pop Art – Icons That Matter
61 rue de Grenelle 75007 Paris

Read More
Share

Confesso para vocês que mais o tempo passa mais meu paladar gosta de uma cozinha simples privilegiando produtos de qualidade sem muito molho ou cremes que disfarçam o verdadeiro paladar do que se está comendo. Por isso sou mais sensível à grelhados e a cozinha italiana. Mas existem excepções! O Ze Kitchen Galerie é uma delas e talvez o meu restaurante preferido em Paris. Só descobri que tinha uma estrela no guia Michelin depois de ter almoçado lá, há já um ano. Tenho voltado e cada vez mais surpreendido pela genialidade do simpático e excente chef William Ledeuil. Em torno de uma cozinha de vidro, para seguir ao vivo a sua equipe, a gente se apaixona pelos sabores do sudeste asiático (Tailândia, Vietnã, Japão) onde o chef busca sua inspiração.

Açafrão, wasabi, gengibre … muitas ervas, raízes, especiarias e condimentos do fim do mundo que inovam as receitas clássicas francesas. No almoço, só o menu do dia com preço abordavel e com varias opções de entrada, prato e sobremesa. Na mesma rua o Kitchen Galerie Bis, KGB para os íntimos! O bistrot «irmão» do restaurante estrelado também surpreende com pratos deliciosos. Um must do se você vem a Paris. Para fechar com chave de ouro, William Ledeuil abriu recentemente um restaurante italiano que vou contar logo que eu visitar. «En Attendant», bon appetit e não deixe de clicar a lista: restaurantes do PARIS RDRG que experimentamos e adoramos!


Ze Kitchen Galerie

4 Rue des Grands Augustins, 75006 Paris
Tel.: 0144320032

Kitchen Galerie Bis
25 Rue des Grands Augustins, 75006 Paris
Tel.: 0146330085

Read More
Share

Fashion Week em Paris então vamos falar de modae de sapatos luxuosos para homens! O que era um privilégio feminino é agora acessível também para o sexo masculino. São verdadeiras obras originais misturando materiais nobres, peles, pedras e lantejoulas. Caros e extremamente originais para quem tem o look certo e a ocasião apropriada para calçar tais criações. Fiz uma seleção do que tem de mais design e luxo. Para quem tem uma festa «red carpet» em vista; ficam minhas dicas.

O «Foxley» do Jimmy Choo todo pespontado com micro pontos em metal e seus «ponpons» com cristais pretos garante a quem vestir de não passar desapercebido.Tem a versão em veludo efeito madeira ou com «paillettes» com um toque de Hollywood para um black tie; ou simplesmente com jeans e uma camisa lisa branca ou preta.
Mais simples o modelo em jacquard «camouflage» que é o «print» do momento em qualquer coleção de moda que se preze. Tem também o «Derbie» com tachas em aço cinza grafite no bico que bem usado é muito chic.

O famoso Louboutin e suas solas vermelhas também tem para homens. Escolhi um modelo de inverno com flanela tartan e bico tacheado e um mais sóbrio com tecido «Prince de Gales». Para quem não consegue sair do clássico vai de lambuja um modelo com veludo que casa com tudo e não chama a atenção, mas guarda seu design único. Mas tem que fazer frio para justificar o uso!

E para fechar no tema inverno um par de mocassins da Prada com uma aplicação de pele de cabra, sei lá de onde, em preto ou vermelho para quem passa férias em Saint-Moritz, Aspen ou Lech. Eu mesmo vou para Cervinia mas dá vontade de ter um! Não tem como pisar na bola! Para qualquer acessoria em Paris, pode me contatar no link: www.lizparis.com

Read More
Página 1 de 172123